quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Foi encontrado em Camocim nesta manhã de quarta-feira um cadáver de uma mulher no Bairro Olinda!


Durante a manhã desta quarta-feira, 12, por volta das 08h30, populares ligaram para o 190 informando que havia uma mulher aparentemente morta as margens do lago das Thyerres, próximo a estrada carroçável que da acesso aos quilômetros. 

Uma guarnição da FTA sob o comando do Sd Djany se deslocou ate o local e realmente comprovaram a denúncia, a mulher já estava morta, com espuma na boca e face e o pescoço muito roxo, mais com alguns sinais de violência.

Conforme informações repassadas ao blog, a vítima foi identificada como Edilene Vieira de Sousa, 44 anos, que tinha como hábito o consumo de bebidas alcoólicas. Uma multidão de curiosos se aglomeraram no local para conferir o ocorrido. A Policia Militar fez o isolamento da área ate a chegada da perícia forense, que esteve no local e conduziu o cadáver ao IML de Sobral.

Após o crime, policiais militares começaram a investigar, colher informações aqui acolá e chegaram ate um individuo conhecido como "Brau", o qual foi apontado como o principal suspeito de ter matado a vitima. Ele foi conduzido para a DPC de Camocim onde serão feito os procedimentos cabíveis.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Homem é preso em Tangará com drogas e mais de 500 projéteis de grosso calibre

A Polícia Militar prendeu no último sábado Paulo Sérgio Carlos de Melo (foto), de 34 anos, por tráfico de drogas e posse de mais de 500 munições calibre 762, usados em fuzis AK-47.

A prisão aconteceu após os policiais receberem uma denúncia de que um homem suspeito de tráfico estaria hospedado em um hotel da cidade. Ao realizar a abordagem, os policiais foram informados por Paulo Sérgio que seu veículo estava numa empresa de guincho, no centro de Tangará da Serra, em razão de um acidente.

A direção da empresa autorizou os policiais a realizarem uma vistoria no veículo – um Fiat Pálio 
Rede TV Canal 16
Mais de 500 munições e nove quilos de pasta base eram trazidos da Bolívia e teriam o Ceará como destino.
Weekend, de cor preta – e encontraram a droga e as munições escondidas em vários compartimentos.

Tanto a droga como as munições eram trazidas por Paulo Sérgio da Bolívia e teriam o estado do Ceará como destino. Paulo responderá por tráfico de drogas e contrabando. 

Planalto age para esvaziar 'blocão' dos rebeldes

dilma psd
O governo se prepara para subtrair o apoio de partidos da base aliada ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que se lançou candidato à presidência da Câmara com três meses de antecedência. A estratégia do Palácio do Planalto para desidratar o “blocão” dos rebeldes passa pela composição do novo governo e acenos de mais “diálogo” em 2015.

Em troca da participação no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, a cúpula do PR já dá sinais de que está disposta a negociar com o governo. O “blocão” que impôs duras derrotas a Dilma em votações na Câmara é hoje formado por cinco partidos (PMDB, PTB, PR, PSC e Solidariedade), mas o Planalto joga a isca para isolar Cunha.
Por enquanto, ministros conversam com deputados aliados e fazem “sondagens” sobre o roteiro para evitar a vitória de Cunha, que é o líder do PMDB na Câmara. A eleição que renovará as presidências da Câmara e do Senado está marcada para fevereiro. Para desembarcar do projeto pró-Cunha, o PR de Valdemar Costa Neto – condenado no processo do mensalão – faz pressão sobre o governo, com o objetivo de continuar no comando do Ministério dos Transportes. O PR tenta emplacar ali o senador Antônio Carlos Rodrigues (SP), mas Dilma, até agora, indicou que pretende acabar com “feudos” partidários. O PR ocupa Transportes desde o governo Lula.
Com bom trânsito no PT, Rodrigues é suplente da ministra da Cultura, Marta Suplicy (SP), que deixará o cargo para retornar ao Senado. Se não integrar a nova equipe de Dilma, Rodrigues deverá reassumir a vaga de vereador em São Paulo. “Não tem problema algum. Aqui eu sou reserva, mas lá sou titular, camisa dez”, disse o senador. A portas fechadas, porém, tanto auxiliares de Dilma como dirigentes do PR avaliam que a guerra dos aliados na Câmara só terá trégua quando ela atender aos principais
pedidos dos partidos de sua base de sustentação. “Percebo que a presidente pretende ajudar e quer melhorar o diálogo”, afirmou o deputado Lincoln Portela (MG), um dos cotados para assumir a liderança da bancada do PR, no ano que vem.
Embora em situação desfavorável na disputa pela presidência da Câmara, o PT de Dilma também decidiu lançar candidato à vaga. Arlindo Chinaglia (SP) e Marco Maia (RS), dois ex-presidentes da Câmara, Henrique Fontana (RS), líder do governo, e José Guimarães (CE) são os nomes citados para o cargo. Além de Cunha, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) também garante que concorrerá à presidência da Câmara. Se o quadro continuar assim, o preferido pelo Planalto para enfrentar Cunha será Chinaglia. Dilma incumbiu os ministros Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) e Aloizio Mercadante (Casa Civil) de dizerem à bancada do PMDB que aceita qualquer outro nome indicado pelos deputados, menos o de Cunha.
Na quinta-feira, a presidente foi questionada sobre a solução para os problemas com o líder do PMDB na Câmara. “Estamos há muito tempo convivendo com o Eduardo Cunha”, respondeu ela, fazendo longo silêncio. Nem mesmo o vice-presidente Michel Temer, sempre muito calmo, escondeu a irritação com o lançamento de Cunha. “Se tiver um candidato (à presidência da Câmara), ainda que seja do PMDB, que se coloque contra o governo, ele está se colocando contra mim, que sou vice-presidente da República”, afirmou Temer.
Apesar dos acenos do Planalto na direção do apoio à candidatura de outro partido da base, contanto que o nome seja capaz de derrotar Cunha, os petistas não creem nessa possibilidade. “É da tradição da Câmara que o maior partido dirija a Casa. Com essa credencial é natural que o PT submeta um de seus nomes para avaliação da base do governo”, disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Em 5 anos, polícia brasileira matou em média 6 pessoas por dia, diz estudo

policia rio
Os policiais brasileiros mataram, entre 2009 e 2013, uma média de seis pessoas por dia pelas ruas do país.

Foram ao menos 11.197 óbitos provocados pelos homens da lei nesses cinco anos, mais do que a polícia norte-americana matou ao longo de 30 anos (11.090).
Os dados fazem parte do mais recente levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e compõem o 8º anuário de segurança pública produzido pela ONG. A divulgação ocorre nesta terça-feira (11/11).
Ainda de acordo com o levantamento, a tropa mais letal do país está no Rio de Janeiro, seguido por São Paulo e pela Bahia. Embora continue liderando o ranking de letalidade, o que ocorreu em quase todos os anos pesquisados, a polícia fluminense reduziu para menos da metade a quantidade desse tipo de homicídio.
Em 2009, os homicídios no Rio provocados por policiais em serviço chegaram a 1.048 registros: 54% de todas as mortes praticadas pela polícia do país naquele ano.
Já em 2013, esse número caiu para menos da metade, com 416 registros, o que representa 20% das mortes em intervenção policial. Em 2012, chegou a ficar atrás de São Paulo. Os policiais cariocas mataram 419, enquanto os paulistas mataram 583.
Em 2012, a PM paulista enfrentou uma guerra não declarada com o crime organizado (com baixas dos dois lados) o que elevou os índices de homicídio em todos os tipos.
Para a diretora-executiva do Fórum, Samira Bueno, a melhor notícia do anuário é a redução dos números no Rio. “A única notícia boa desse cenário são os dados cariocas. Desde a implantação das UPPs, o Rio tem tido uma redução expressiva de letalidade. A única notícia boa desse cenário extremamente triste. Seis pessoas mortas por dia é muita coisa”, disse ela.
São Paulo até poderia receber elogios semelhantes, já que as mortes por intervenção policial caíram de 566 para 364 em cinco anos (queda de 36%). Esse bom desempenho acaba eclipsado pelo aumento de quase 40% dos homicídios praticados por policiais no horário folga.
Não é possível a evolução desse tipo de homicídio no Rio de Janeiro porque lá, assim como outros Estados, não existe um controle estatal.
A maioria dos Estados não tinha, até pouco tempo, controle ao menos das mortes praticadas por policiais de serviço. Apenas 11 das 27 unidades federativas conseguiram apresentar essa contabilidade solicitada pelos pesquisadores do fórum. “A maioria das polícias do país não tem a prática de fazer acompanhamento na letalidade policial. Há uma subnotificação. Sabemos que é bem maior do está registrado.”
O custo da violência no Brasil no ano passado foi de R$ 258 bilhões, o que equivale a 5,4% do PIB (Produto Interno Bruto). Com isso, o investimento em segurança pública cresceu 8,65% em relação ao ano anterior. Os dados também fazem parte do levantamento do fórum de segurança pública. Esta é a primeira vez que o anuário inclui dados sobre os custos da violência.
De acordo com os dados divulgados pelo jornal “O Globo”, a maior parte do valor gasto em 2013 refere-se à perda de capital humano: R$ 114 bilhões. Também entram na conta dos custos da violência R$ 39 milhões de gastos com contratação de serviços de segurança privada, R$ 36 milhões com seguros contra roubos e furtos e R$ 3 bilhões com o sistema público de saúde.
A soma destas despesas, que chegou a R$ 192 bilhões em 2013 é classificada como “custo social da violência”. O valor ainda pode ser maior já que os gastos com pessoas que ficaram inválidas em razão da violência, por exemplo, não entraram no cálculo.
Para completar os dados, ainda há o gasto de R$ 4,9 bilhões para manter as prisões e unidades de cumprimento de medidas socioeducativas e os investimentos governamentais de R$ 61,1 bilhões em segurança pública.

Juazeiro e Crato enfrentam denúncias de corrupção

FOTO: REPRODUÇÃO GLOBO
Os municípios de Juazeiro do Norte e Crato ganham destaque, nesta segunda-feira (10.11), no noticiário nacional, após o Programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, veicular, nesse domingo, ampla reportagem sobre superfaturamento e suspeita de desvio de dinheiro da merenda escolar. As informações da reportagem estão respaldadas pelo Ministério Público Federal. O procurador da República, Rafael Rayol, comanda a investigação e, em entrevista ao Fantástico, mostrou dados que mostram a fraude na compra de merenda escolar.

As denúncias atingem as administrações do ex-prefeito Samuel Araripe (Crato) e do prefeito Raimundo Macedo (Juazeiro do Norte). Em Crato, a denúncia envolve um casal proprietário de duas firmas que forneciam produtos para a merenda escolar. Uma das empresas é uma pequena livraria. Em Juazeiro, o escândalo é maior. Samuel, ao responder ao Fantástico, disse que a compra de merenda escolar obedeceu a todos os critérios do processo licitatório, enquanto Macedo afirmou que os culpados devem ser investigados e punidos.
A atual administração do Crato, sob o comando do prefeito Ronaldo Matos (PMDB), também, foi alvo da denúncia, mas por má qualidade no atendimento da saúde. Ronaldo, em nota enviada ao Fantástico, alegou que as dificuldades para pacientes fazerem cirurgia ou conseguirem exames mais delicadas eram reflexo da falta de repasse de recursos do Governo Federal. Os principais trechos da reportagem do Fantástico, com o repórter secreto, você tem abaixo, com informações do portal G1.
Casal desvia mais de R$ 1,2 milhão de merenda escolar em cidade do Ceará
O ‘repórter secreto’ do Fantástico entra em ação mais uma vez. A missão dele é percorrer o Brasil para atacar a corrupção. Desde que ele fez a primeira reportagem, no domingo passado, o site do Fantástico recebeu mais de 12 mil denúncias. Que estão sendo analisadas pela nossa equipe. Neste domingo (9), o destino do ‘repórter secreto’ é o Ceará. Denúncia: desvio de dinheiro público na saúde e na educação. E a pergunta que o ‘repórter secreto’ vai fazer: ‘Cadê o dinheiro que tava aqui?’
O que essas pessoas têm em comum?
Fantástico: A senhora tem uma papelaria.
Cícera da Silva: Tenho.
“É uma distribuidora, né? É material escolar, merenda escolar. É diversificado”, diz Expedito Neto.
Fantástico: A empresa é de manutenção de equipamentos hospitalares.
Maria Sheila: É.
“Eu trabalho só com órgãos públicos”, afirma Eduardo Ferreira, marido de Cícera.
E o que essas pessoas têm em comum?
Fantástico: A senhora está aguardando um exame há quanto tempo? Que tipo de exame?
Mulher: Uma mamografia e um ultrassom mamário desde janeiro de 2014.
Maria Lúcia: Quase dois anos.
Fantástico: Que tipo de exame?
Maria Lúcia: É a transvaginal.
De um lado, fornecedores recebem milhões de reais em contratos de duas prefeituras do interior do Ceará.
Do outro, a população que paga impostos e depende dos serviços públicos.
O ‘repórter secreto’ mostra agora o que uma coisa tem a ver com a outra. Ele vai às cidades vizinhas de Crato e Juazeiro do Norte para saber: ‘Cadê o dinheiro que tava aqui?’
A investigação começa em um posto de saúde em Vila Alta, bairro de Crato.
Dona Maria Lúcia diz que tem um mioma, um tipo de tumor. Precisa ser operada. Mas antes de ser operada, precisa fazer um exame.
Fantástico: A senhora está aguardando há quanto tempo para fazer um exame?
Maria Lúcia: Quase dois anos.
Fantástico: A senhora chega aqui, o que que eles falam pra senhora?
Maria Lúcia: Que não tem vaga. Dois anos nessa luta. Aí deixei para lá.
Fantástico: A senhora está esperando um exame há quanto tempo aqui?
Mulher: Desde fevereiro.
Fantástico: Que tipo de exame?
Mulher: A ultrassom da mama.
“Desde janeiro que eu ando para cá tentando marcar o exame”, conta uma mulher.
“E para onde é que está indo o dinheiro”, questiona outra mulher.
O ‘repórter secreto’ vai procurar esse dinheiro nas empresas que venceram licitações e assinaram contrato com a prefeitura de Crato.
Veja o caso da merenda escolar: em 2012, a empresa Cícera da Silva era fornecedora de 7 municípios, incluindo Crato. Valor total dos contratos nesta cidade: pouco mais de R$ 724 mil.
Quase metade do dinheiro era da prefeitura de Crato.
Cícera da Silva é a dona da firma que recebeu o dinheiro. Mas que firma é essa?
Fantástico: A senhora tem uma papelaria.
Cícera da Silva: Tenho.
Fantástico: A senhora era merendeira?
Cícera da Silva: Não. Eu vendia merenda. A gente vendia uma merendinha aqui, acolá. Quando dava para vender a gente vendia.
Um dos contratos que a papelaria Cícera venceu, no valor de R$ 343 mil, era para fornecer às escolas de Crato:
– Ovo tipo marrom
– Sal iodado
– Rapaduras
– Mistura para mingau.
Cícera da Silva: Eu não tenho estoque, né? Então, a gente comprava e entregava.
Pois bem. A cidade de Crato foi fiscalizada, no ano passado, pela Controladoria-Geral da União. Ela investigou a movimentação do dinheiro público na papelaria.
Conclusão da CGU: o relatório da Controladoria diz que que a papelaria Cícera tem “características de empresa de fachada”. Ou seja, características de uma empresa usada para encobrir o desvio de dinheiro público.
O ‘repórter secreto’ foi à cidade vizinha, Juazeiro do Norte. O que ela tem em comum com Crato?
A prefeitura de Juazeiro do Norte está sendo investigada pelo Ministério Público por desvio de dinheiro. Lá, o nosso repórter foi atrás de mais uma firma suspeita. A empresa se chama Distrimegi.
A Distrimegi foi contratada para fornecer merenda escolar em Juazeiro do Norte. Mas, foi um processo de contratação fraudulento, segundo o Ministério Público Federal.
Veja o que diz o homem por trás dessa empresa. Ele se chama Expedito Neto.
Expedito Neto: Não quero nem mais conversa com prefeitura.
Fantástico: Deu muita dor de cabeça?
Expedito Neto: Precisa nem comentar. Foi mais de ano para receber isso aí, rapaz. Mais de ano para receber isso aí
‘Isso aí’, segundo o Ministério Público, significa dinheiro superfaturado.
“Os preços contratados e pagos pela prefeitura de Juazeiro do Norte estão superfaturados em mais de R$ 350 mil”, destaca Rafael Rayol, procurador do MPF-CE.
No papel, a dona da Distrimegi se chama Jane Meire de Oliveira Silva. Expedito trabalhava nessa Distrimegi sem carteira assinada, sem contrato, sem nada.
Veja como Jane Meire explica ao Ministério Público o papel dele e dela, na empresa que foi fornecedora do município.
Jane Meire: Como é que eu posso dizer? Pelo fato de ser leiga nessa história, entendeu? Deixava alguém à frente de mim.
Tem mais.
Fantástico: O senhor já participou de alguma licitação, alguma consulta de preço aqui na cidade?
Emmanuel Fernandes Peixoto: Não.
Fantástico: Na cidade de Juazeiro?
Emmanuel Fernandes Peixoto: Não.
Esse homem, Emmanuel Fernandes Peixoto, teve de ir ao Ministério Público em Juazeiro para se explicar. Puseram uma assinatura dele, falsa, na tramoia do contrato fraudulento.
“A assinatura dele, do proprietário, em nada se parece com a assinatura constante no processo de dispensa de licitação”, explica Rafael Rayol.
Segundo o Ministério Público, a prefeitura montou, encenou uma contratação de emergência, chamada dispensa de licitação, para a empresa tocada pelo Expedito ganhar o contrato.
Mesmo sendo de emergência, essa contratação precisava de uma comparação de preços, por isso o esquema incluiu a empresa de Emmanuel, que na verdade nunca participou de nada.
“Montou-se um simulacro de dispensa de licitação para justificar a contratação ilegal direcionada para uma empresa, esta Distrimegi, que não tem a mínima capacidade econômico-financeira de fornecer merenda escolar para o município de Juazeiro do Norte”, ressalta o procurador do MPF-CE.
Vamos ver mais um caso de fornecedor sob suspeita. Lembra da Cícera, a dona da papelaria em Crato?
O marido dela, Eduardo Ferreira, também tem uma empresa, a E. V. Ferreira. Em 2012, a E. V. Ferreira também teve um contrato para fornecer merenda à prefeitura de Crato. Valor: R$ 866 mil.
É a mesma história. A sede da firma não se parece com uma empresa de varejo de alimentos.
Como Eduardo Ferreira é casado com a Cícera da papelaria, e cada um tem uma empresa, e cada empresa tem ou teve contratos com a prefeitura, a conclusão é: o casal mexeu com muito dinheiro público da cidade de Crato
E.V. Ferreira: contrato de R$ 866 mil.
Cícera da Silva: contrato de R$ 343 mil.
Total: R$ 1,2 milhão.
“A gente ganha que dá para sobreviver, né?”, diz Cícera da Silva.
Quando perguntamos a Eduardo Ferreira o que ele tem a dizer sobre essa dobradinha marido-mulher, empresa com empresa, como é que pode o marido ser concorrente da mulher? Veja o que ele diz:
“Uma está no nome dela, e outra, no meu nome. Eu achava melhor a gente manter só no nível da EV mesmo”, diz Eduardo.
Para Controladoria-Geral da União, a empresa dele tem mais uma coisa em comum com a empresa dela: no relatório da fiscalização, a firma dele também tem “características de empresas de fachada”.
O ‘repórter secreto’ foi a uma vidraçaria em Juazeiro do Norte. Vidraçaria?
Fantástico: Você é funcionária aqui.
Maria Sheila Sousa Brito: É. Sou secretária.
Fantástico: Carteira assinada.
Maria Sheila Sousa Brito: Sim.
A secretária da vidraçaria se chama Maria Sheila Sousa Brito. Mas Maria Sheila também aparece como dona de uma empresa, que leva o nome dela.
Fantástico: A empresa é de manutenção de equipamentos hospitalares.
Maria Sheila Sousa Brito: É.
Uma empresa contratada pela prefeitura de Juazeiro do Norte.
“A empresa nem sede tinha. Depois do contrato firmado foi que alugou apenas uma fachada, um aluguel de fachada, mas sem a menor estrutura. Na verdade, só vendia a nota”, conta Cláudio Luz, da Policial Federal e vereador de Juazeiro do Norte-CE.
Fantástico: Você trabalhava na empresa?
Maria Sheila: Quem responde é o meu ex-marido, que responde a essas perguntas.
Foi o ex-marido quem colocou a secretária Maria Sheila no comando dessa empresa, que foi contratada pela prefeitura no ano passado pelo valor de R$ 788 mil. Ele se chama Heghbertho Gomes Costa.
Em depoimento a uma investigação da Câmara de Vereadores, Heghbertho afirmou que a ex-mulher não tem qualquer responsabilidade pela administração da empresa.
E agora, prefeito? ‘Cadê o dinheiro que tava aqui?’
Samuel Araripe, que era o prefeito de Crato quando a E. V. Ferreira e a Cícera da Silva foram contratadas pelo município, afirma que todo o processo de licitação e de fornecimento de merenda escolar se deu dentro da lei.
“Esse fato de fachada ou deixa de ter fachada, eu entendo que isso não é competência do prefeito. Toda a parte legal, ela foi fiscalizada e foi exigida na minha gestão à frente da prefeitura do Crato”, afirma Samuel Araripe, ex-prefeito de Crato-CE.
Já a secretária de Saúde de Crato admite a existência das filas para os exames.
“Tirar a fila, nós não vamos tirar em tão pouco tempo, como a população solicita”, diz Aline Alencar, secretária municipal de Saúde de Crato-CE.
Depois de ter se recusado a dar entrevista ao Fantástico, o atual prefeito de Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, decidiu enviar uma nota no domingo (9). Ele também admite a existência de fila para exames, mas explica que isso acontece porque o repasse de verbas não atende às necessidades do município. O prefeito também diz que Crato sofreu fiscalizações que nada constataram.
E o prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, diz que apoia as investigações do Ministério Público da cidade.
“A gente espera que o Ministério Público apure todas essas suspeitas, e se alguém for incriminado ou denunciado, que ele responda e pague pelos seus atos”, afirma Raimundo Macedo, prefeito de Juazeiro do Norte-CE.
“As pessoas que estão desviando dinheiro que deveria ser aplicado na saúde, na educação e no saneamento básico, podem ter certeza que estão cometendo crimes e o Ministério Público Federal em Juazeiro do Norte e no país todo está de olho para diminuir esse desvio de dinheiro e punir os responsáveis”, destaca o procurador do MPF, Rafael Rayol.
“Nós não pagamos os impostos? Não chega todo ano em sua casa? E para onde é que está indo o dinheiro? Me diga para onde é que está indo o dinheiro?”, questiona uma mulher.
“Nós não pagamos os impostos? em um chega, todo ano em um chega em sua casa? E para onde é que está indo o dinheiro? Me diga para onde é que está indo o dinheiro”.

Eunício engrossa bloco contra nome de Dilma para STF

eunicio-533x378
O senador Eunício Oliveira integra o bloco do PMDB que tenta barrar a ida do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para o Supremo Tribunal Federal (STF). Cardozo é cotado para o lugar do ministro Joaquim Barbosa, que antecipou aposentadoria. A revolta de Eunício, assim como dos colegas senadores José Sarney e Lobão Filho, segundo reportagem do Jornal Folha de São Paulo, edição desta segunda-feira, é uma represália ao constrangimento imposto pela Polícia Federal durante a última campanha eleitoral.
De acordo com a reportagem, Sarney, Eunício, Lobão Filho, e seu pai, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ficaram incomodados com ações da Polícia Federal.  Eles se queixam da atuação de Cardozo, a quem a PF é subordinada, e sinalizaram ao Palácio do Planalto que seu nome será rejeitado no Senado se a presidente Dilma Rousseff indicá-lo para o STF. Principal aliado do governo no Congresso, o PMDB tem a maior bancada da Casa.
A irritação dos líderes peemedebistas, conforme, ainda, a reportagem da Folha, ‘’teve início em setembro, quando reclamaram do tratamento dado pela campanha de Dilma ao partido nos Estados’’. Eunício concorreu ao governo do Ceará e Lobão Filho, ao do Maranhão. Os dois foram derrotados.
Durante a campanha, a PF revistou a mulher de Eunício Oliveira que estava embarcando de Fortaleza com destino ao Interior em um jato executivo. Lobão Filho se queixa ter passado, também, por constrangimento quando foi abordado pela PF no aeroporto de Imperatriz (MA). Lobão se preparava para embarcar numa viagem de campanha com assessores.
Os policiais revistaram o avião, carros e bagagens da comitiva de Lobão Filho. O vice-presidente da República e presidente da sigla, Michel Temer, e Renan Calheiros criticaram a atuação da PF. Os peemedebistas também culparam o Planalto pelo vazamento de detalhes das investigações da Operação Lava Jato que colocaram integrantes da cúpula do partido entre os suspeitos de receber propina de empresas que fizeram negócios com a Petrobras.
O ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, que fez acordo com a Justiça para ajudar nas investigações, apontou o ministro Lobão, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), entre possíveis beneficiados pelo esquema.
O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, subordinado de Cardozo, chegou a gravar um depoimento para a campanha de Flávio Dino (PCdoB), que derrotou Lobão Filho nas eleições. Como o PT apoiava Lobão Filho, o secretário vetou o uso das imagens.
O Senado nunca rejeitou uma indicação presidencial para o STF. Os líderes do PMDB ameaçam vetar Cardozo se ele for escolhido por Dilma, mas não estão trabalhando por nenhum outro nome. Mesmo com a força do Palácio do Planalto para emplacar o nome de Cardozo, o ministro da Justiça enfrenta outras resistências. A íntegra da reportagem está em www.uol.com.br.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Almoço dos Idosos na casa da Dona Fátima Torres



Nesta quarta-feira dia 05/11 estivermos no primeiro almoço dos idosos realizado por Dona Fátima Torres na Rua Humaitá, almoço que contou com presenças de pessoas maravilhosas como:





* Neusa Bezerra;
* Natividade Bezerra;
* Andréia Magalhães;
* Gorete Dantas;
* Sra. Elizabeth e Sr. Galvão;
* Wilton Rocha;
* Vereadora Edilene Mota;
e as Secretárias que prepararam esse maravilhoso almoço com todo carinho:
* Dona Barbara Siqueira;
* Edileusa;
* Maria;
Teve também minha presença Jenilson Alves e de meu Amor Márcia Veras...

E não acabou por ai, a noite teve o Aniversário de 03 anos da Daniele Valentino, nós amigos e todos que fazem a equipe do Blog desejamos muitas felicidades a essa criança que sempre está com um sorriso lindo estampado no rosto, que DEUS possa sempre iluminar sua vida!

Todos agradecemos a Dona Fátima Torres por essa bela iniciativa e por esse 1 encontro de muitos!



FOTOS: 


#Selfie