quarta-feira, 22 de abril de 2015

Diretoria da Petrobras divulga nesta quarta, 22, balanço auditado de 2014

A diretoria da Petrobras estará reunida ao longo desta quarta, 22, para aprovar e divulgar, com seis meses de atraso, o balanço contábil de 2014 já auditado e também os números relativos ao terceiro trimestre do ano passado já revisados pelos auditores independentes.
 Os números serão divulgados na sede da estatal no centro do Rio por volta das 18h após o fechamento das bolsas de valores do Rio e de Nova Iorque e depois da apreciação e aprovação da matéria pelo Conselho de Administração da empresa. A divulgação será transmitida ao vivo pelo site da Agência Petrobras.
 A reunião do Conselho de Administração está prevista para começar às 11h. A estatal é alvo de investigações da Polícia Federal que revelaram, pela Operação Lava Jato, esquema de corrupção e desvio de verbas em contratos da empresa.
 Com a divulgação do balanço auditado de 2014, a Petrobras quer evitar perder grau de investimento em avaliações por agências de classificação de risco. Em fevereiro, a agência Moody's rebaixou a nota de crédito da empresa, que perdeu o grau de investimento e passou para o grau especulativo, indicando que investir na petrolífera brasileira passou a ser uma operação mais arriscada.
 A empresa de auditoria PricewaterhouseCoopers (PwC) se recusou a assinar o balanço da Petrobras do segundo semestre do ano passado, depois que a Operação Lava Jato revelou o esquema de corrupção que envolvia diretores da empresa com superfaturamento em obras e projetos da empresa.
 Após adiar a publicação do balanço por duas vezes, a Petrobras divulgou, no dia 28 de janeiro, o resultado do 3º trimestre do ano passado não auditado. As demonstrações contábeis indicavam um lucro líquido de R$ 3,084 bilhões. Na ocasião, não houve consenso para a definição das perdas sofridas em decorrência do desvio de recurso por corrupção.

Feriado registra 13 acidentes com três mortos e 8 feridos nas estradas cearenses

Recesso deixou saldo negativo e um alerta nas rodovias do Estado


O feriado de Tiradentes deixou um saldo negativo e um alerta nas estradas cearenses: entre a segunda-feira (20) e terça-feira (21),13 acidentes, com três mortos e oito feridosforam registrados no período pelas polícias rodoviárias Estadual (PRE) e Federal PRF). Três motoristas foram autuados e tiveram os veículos recolhidos por dirigir embriagados.
A PRF fiscalizou 1.732 veículos e 1.836 pessoas. Além disso, lavrou 734 autos de infrações, dos quais 53 foram por ultrapassagens proibidas e realizou 708 testes de etilômetros (mais conhecidos como bafômetros). Foram nove acidentes com dois óbitos nas rodovias que cortam o Ceará.
Casos notificados pela PRF
Entre os acidentes com mortos, um aconteceu no KM-134 da BR-222. Um motocilcista, de 53 anos, saiu saiu da pista e morreu. O outro ocorreu no KM-302, da mesma rodovia. O acidente envolveu uma bicicleta e uma scania com placa do município de Conchal, em São Paulo. A bike era conduzida por rapaz de 16 anos, que morreu na hora.
Em abordagem de rotina em frente ao Posto de Croatá, no KM-60, da BR-222, em São Gonçalo do Amarante foi fiscalizado o veículo VW/GOL HVE 1778/CE conduzido por Luís Henrique Lima Almeida,onde foi encontrado dentro do compartimento para bagagens dez pássaros silvestres sendo: um galo de campina, quatro bigodeiros, quatro Papa Capim e uma golinha. Ocorrência encaminhada a Del de São Gonçalo do Amarante onde foi lavrado o Termo de Ocorrência de em respeito à lei 9.605/98, dos crimes ambientais.
PRE
Já a PRE registrou quatro acidentes, sendo um fatal. Ele ocorreu no KM-88, da CE-356, em Aracoiaba. Uma motocicleta conduzida por Paulo Chagas de Souza, de 56 anos, saiu da pista em alta velocidade, causando a morte do piloto. Uma pessoa foi presa por dirigir embrigada.

Nova lei deve beneficiar oito mil policiais e bombeiros no Ceará

Nova lei deve beneficiar oito mil policiais e bombeiros no Ceará

Camilo Santana apresenta amanhã projeto com diretrizes que regularizam a ascensão profissional de bombeiros e policiais militares no Ceará. A última grande promoção ocorreu na gestão de Lúcio Alcântara, em 2006

A espera de nove anos pela ascensão profissional deve chegar ao fim ainda este ano para policiais militares e bombeiros. Amanhã, às 10 horas, o governador Camilo Santana apresenta a nova lei de promoções da categoria na Assembleia Legislativa. O POVO apurou que o projeto deve garantir novos cargos a cerca de oito mil servidores já na primeira aplicação, prevista para setembro. 
A última grande promoção para as tropas ocorreu na gestão Lúcio Alcântara, em 2006. O líder do governo na Assembleia, Evandro Leitão (PDT), explica que a proposta de Camilo cria diretrizes para que praças e oficiais possam subir na carreira de acordo com o tempo de serviço (confira imagem ao lado). Segundo o deputado, a votação deve ser concluída em até duas semanas.
“A promoção faz com que a tropa possa ter uma garantia não só da melhoria salarial, mas de dignidade, sem ter que depender de governantes”, afirma Leitão.
Com a nova lei, voltam à folha três cargos extintos em 1999: 3º e 2º sargentos e 2º tenente. O presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Púbica do Estado (APS), cabo Reginauro Sousa, aguarda ansioso a apresentação oficial do projeto, em negociação há três meses com a categoria.
“O governador Camilo vai dar um grande passo para a história da Polícia e do Corpo de Bombeiros do Ceará. É um momento importante, certamente, estaremos muitos de nós na Assembleia”, diz.
Promovido apenas uma vez em 20 anos nos Bombeiros, o cabo Reginauro vislumbra a possibilidade de virar sargento em setembro deste ano.



Embate

O deputado estadual Capitão Wagner (PR), conta que, se a lei for aprovada na Assembleia, o Ceará será um dos primeiros estados brasileiros a regular a ascensão de cargos dentro da PM e do Corpo de Bombeiros, a partir de um conjunto fixo de regras. 

Embora aprove a iniciativa do Executivo Estadual, o parlamentar tem ressalvas sobre o texto. “Policial que se encontra em serviços leves não poderá ser promovido. Queremos um tratamento isonômico para policiais e bombeiros, de soldado a coronel”, critica.
Wagner também refuta a ideia de que coronéis devam ser nomeados pelo governador, em vez de conquistados por méritos profissionais.
“Nomear cargos comissionados, como comandante-geral realmente faz sentido. Mas todos os 24 coronéis serem designados somente por escolha do governador não é coerente”, argumenta o deputado.
Números
1999 foi o ano em que
foram extintas as patentes de 3ºe 2º Sgtos e 2º Tenente
Mais vagas

Atualmente, as promoções dependem do número de vagas. Texto provisório da nova lei prevê que ascensão respeitará o tempo de serviço do militar: 60% do efetivo será promovido ao cumprir o tempo devido e o restante sobe nos dois anos subsequentes. Além disso, os postos de “coronel” passarão de 20 para 24 no Estado.
Promoção requerida

Outra novidade do texto é a possibilidade de oficiais, que tenham a partir de 30 anos de serviço, poderem pedir promoção antes de sair para reserva (aposentadoria).Dessa forma, mais vagas seriam abertas e servidores antigos não seriam prejudicados pelos anos em que não foram promovidos.
Regras transitórias

Servidores que estejam há muito tempo esperando para subir de cargo deverá conquistar posto equivalente ao tempo de serviço, pulando posições. Este será o caso de Reginauro, que passa de cabo direto para sargento.


Era Camilo

As promoções devem marcar, de modo positivo, a gestão de Segurança Pública de Camilo Santana. No governo anterior, houve insatisfação e greve da categoria.
Serviço
Lei das promoções

Quando: 23/4/2015 (quinta-feira)

Onde: Assembleia Legislativa do Ceará (Avenida Desembargador Moreira, 2807 - Fortaleza)

15 mil pessoas perdem o direito de dirigir no CE

Image-0-Artigo-1839009-1Número representa 39% dos 38 mil motoristas flagrados em blitze e notificados por conduzir o veículo alcoolizados


A Lei Seca é clara: dirigir alcoolizado é crime no Brasil, e a punição para o infrator é, além da multa de R$ 1,9 mil, a perda do direito de dirigir por um ano. No Ceará, 38 mil motoristas, entre 2011 até março deste ano, foram flagrados pela fiscalização de trânsito conduzindo seus veículos alcoolizados. Do total, 15 mil tiveram os processos encerrados e são obrigados a entregar as habilitações ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).
De acordo com a assessoria do órgão, todos eles já receberam documento oficial informando o resultado e solicitando a entrega do documento. O processo criminal acontece quando o resultado do teste do bafômetro do motorista for igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar. Esse índice é equivalente a menos de um copo de cerveja. A partir daí, o infrator irá responder a dois processos administrativos: para pagar a multa e ter a CNH suspensa durante 12 meses, tempo em que ficará proibido de dirigir qualquer veículo.
O órgão é a primeira instância, mas o motorista ainda pode recorrer à Junta de Recurso Administrativo de Infração (Jari) e por último ao Conselho Estadual de Trânsito (Cetran).
Os processos administrativos: da penalidade da multa (no valor de R$ 1.915,33) e da suspensão do direito de dirigir demoram para ser concluídos. O advogado Rogério Maciel aponta dois principais fatores responsáveis pela demora: a pouca estrutura dos órgãos, que não conseguem atender à demanda, e o número de instâncias recursais com até seis possibilidades de recursos administrativos, podendo o infrator ainda apelar para a Justiça Comum. "Juridicamente isso é legal, mas atrapalha sim o cumprimento das penalidades previstas", diz.
Datas
E pode ser pior ainda. A presidente da Jari, Ana Inez Oka, esclarece que somente na data da entrega oficial do documento ao órgão é que será contado o início do tempo de 12 meses de suspensão da habilitação e, consequentemente, do direito de dirigir.
Caso um motorista tenha recebido o comunicado, explica a assessoria de comunicação, no dia 6 de janeiro de 2014, mas não entregue a sua habilitação naquela data, ele continuará sem ter seu tempo contado. Isso significa que esse motorista não poderá renovar a CNH, caso o prazo de validade se vença no dia 27 de abril, por exemplo. Ele só vai poder renovar quando entregar o documento, e este permanecer por 12 meses nos arquivos do setor de Habilitação do Detran.
Sobre a punição, Ana Inez reafirma que a lei é clara e ficou mais dura. No entanto, alerta, apesar da força da legislação, os motoristas ainda ignoram não a punição como o perigo de dirigir embriagado. "Houve avanço sim, mas ainda é pequeno em razão do número de acidentes com mortes que registramos nos estradas e dentro das cidades", reconheceu.
O processo da perda da autorização para dirigir pode levar até 12 meses de tramitação. "Ele é aberto quando o auto de infração é registrado pelo setor de Fiscalização. Posteriormente, é enviado ao Setor de Habilitação e, depois ao setor de análise de processo administrativo da Procuradoria Jurídica do órgão, e se houver recurso apresentado pelo motorista, o processo é encaminhado à Jari", frisa. Na sua avaliação, são os recursos dos motoristas que não aceitam a decisão de uma das instâncias administrativas.
A estimativa do órgão é que dos 38 mil motoristas com processo aberto por dirigir alcoolizado, menos de 1% são de condutores reincidentes, que seriam em média 380 motoristas. No entanto, esse número precisa ser ainda fechado.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

PM é preso em flagrante suspeito de assalto


Um policial militar, que estava afastado temporariamente das atividades, foi preso em flagrante na madrugada desta segunda-feira, 13, suspeito de participar de um assalto, no Parque Dois Irmãos, em Fortaleza. Um adolescente ainda foi apreendido, conforme a Polícia.

O policial, de 27 anos, não teve a identidade revelada e foi encaminhado ao 30° Distrito Policial (DP), no bairro São Cristovão. “Ele foi autuado em flagrante e abrimos procedimento para ele ser afastado”, afirma o coronel Francisco Souto, comandante de Policiamento da Capital (CPC).


O adolescente foi levado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), onde será autuado por assalto. O caso do PM também será investigado pelo 5° Batalhão de Polícia Militar. 

Delegacia amanhece alagada em Pacatuba

Delegacia de Defesa da Mulher de PacatubaTodo o prédio foi tomado pela água, durante uma chuva que começou na madrugada

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM)  de Pacatuba amanheceu alagada nesta segunda-feira (13). De acordo com um inspetor de Polícia Civil, que preferiu não se identificar,todo o prédio foi tomado pela água, durante uma chuva que começou na madrugada. 
Segundo ele, já não é a primeira vez que o alagamento acontece. “O problema não é só da delegacia, mas de todo o bairro. Todas as construções desta parte do Conjunto Jereissati III são afetadas pela chuva. A população já fica nervosa quando começa a chover, porque sabe que vai acontecer isto”, declarou o policial. 
O servidor disse ainda, que o xadrez foi uma das áreas mais afetadas, mas os presos continuam lá, porque não têm para onde ir. “A carceragem ainda tem muita água, mas não podemos decidir pela remoção dos presos. É preciso que alguém diga para onde podemos levá-los e está difícil arranjar vagas”, declarou. O inspetor afirmou que não podia revelar quantos detentos estão nas dependências da DDM de Pacatuba. 
Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba O agente disse que não houve dano material. “Como já sabemos do problema tomamos logo alguns cuidados. Suspendemos os computadores e os arquivos, para que não se perdessem. Alguns móveis ficaram molhados, mas acredito que possam ser aproveitados depois que tudo isto passar”.

Ato em Fortaleza começa com 3 mil e acaba com 20 mil manifestantes

Os dados são da Polícia Militar. Ao chegar à Praia de Iracema, o número de participantes na manifestação contra Dilma subiu para 20 mil. A PM não justificou a mudança na adesão. Organização fala em 32 mil pessoas

A Praça Portugal, em Fortaleza, voltou a ser palco, ontem, de milhares de manifestantes que pediam o fim do governo da presidente Dilma Rousseff e de seu partido, o PT. A estimativa de público feita pela Polícia Militar foi semelhante à divulgada no primeiro protesto, em 15 de março: 20 mil pessoas. Para a organização do evento, o público chegou a 32 mil participantes. Palavras de ordem contra a presidente foram o mote da manifestação.
Enquanto o grupo estava concentrado na Praça Portugal, a Polícia Militar apontava cerca de três mil participantes. Ao chegar à Praia de Iracema, no entanto, o número subiu para 20 mil, mas o comando da PM não justificou a mudança na adesão. Ao comparar a manifestação de 15 de março e a de ontem, populares que participaram de ambos os eventos ressaltavam que o primeiro teve mais adeptos.
Com roupas predominantemente nas cores verde e amarelo, as pessoas começaram a chegar à praça por volta das 14 horas. O protesto começou oficialmente às 16 horas, com discursos de organizadores, e se estendeu até às 19 horas, após a multidão percorrer as avenidas Desembargador Moreira e Abolição, em percurso de cerca de dois quilômetros.
Críticas
A maioria dos cartazes – boa parte deles distribuídos pelos organizadores do evento – continha frases como: “a nossa bandeira jamais será vermelha”, “não queremos que o Brasil seja uma Venezuela”, “Dilma pede para sair” e “fora PT e leve o Lula (ex-presidente) com você”. Também houve quem pedisse intervenção militar – inclusive com cartazes escritos em inglês –, redução de ministérios e fim do fundo partidário. 

Nos discursos, houve críticas a ações da presidente, como a nomeação do ministro da Educação, Renato Janine, taxado de doutrinador da ideologia do PT. Já o juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações da Operação Lava Jato, foi aplaudido e aclamado como “herói do povo brasileiro”. A Polícia Federal também recebeu elogios.
Nem a distribuição de panfletos contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), mudou o foco dos discursos. No microfone, organizadores ressaltaram que Cunha também tem seus defeitos, mas o foco atualmente é a saída da presidente Dilma Rousseff e, depois, eles “se preocuparam com o próximo”.