quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Imagem de menino ferido vira novo símbolo da guerra síria

Criança de 5 anos resgatada de escombros após bombardeio em Aleppo aparece em vídeo publicado por ativistas. Ataque aconteceu em área controlada pela oposição


A imagem de um menino de 5 anos que ficou ferido durante bombardeios à cidade de Aleppo rodou o mundo nesta quinta-feira (18/08), evidenciando o drama vivido pelos civis em meio à guerra civil na Síria.

Com o rosto coberto de sangue e pó, o garoto, identificado como Omran D., aparece sentado numa ambulância após ser resgatado, na noite desta quarta-feira, de um prédio bombardeado no bairro de Al-Qatergui, no leste da cidade.

A imagem foi retirada de um vídeo publicado na internet pelos ativistas do Centro de Informação de Aleppo (AMC, na sigla em inglês), que já tem milhares de visualizações.

O vídeo mostra um dos membros da Defesa Civil saindo dos escombros com o menino nos braços. Sentada na ambulância, a criança olha desconcertada à sua volta. O garoto toca numa parte ferida do rosto e observa com surpresa a mão, esfregando-a no assento para limpar o sangue.

Omran foi retirado dos escombros junto com os três irmãos, de um, seis e 11 anos de idade, a mãe e o pai. Nenhum deles sofreu ferimentos graves, mas o prédio em que viviam desmoronou uma hora após o resgate. Outro edifício vizinho também foi em grande parte destruído.

O leste de Aleppo, sob controle da oposição, é alvo de bombardeios diários do regime sírio e da Rússia, que lutam pela reconquista da cidade, disputada entre regime e rebeldes desde 2012.

No ano passado, outra cena envolvendo um menino chamou a atenção internacional para os horrores do conflito sírio. A foto mostrava o refugiado sírio de três anos de idade Aylan Kurti, encontrado morto numa praia da Turquia após o barco em que sua família tentava chegar à Grécia naufragar.

Morre aos 76 anos o deputado estadual professor Teodoro

Professor Teodoro foi reitor da UVA durante 16 anos, até se candidatar a deputado estadual. Ele fazia parte do grupo político dos Ferreira Gomes e, atualmente, atuava como primeiro suplente da base

José Teodoro Soares, o professor Teodoro(PSD), morreu na manhã desta quinta-feira, 18, após falência múltipla dos órgãos. O parlamentar estava internado no Hospital Monte Klinikum desde 7 de agosto, por conta de uma pneumonia. O corpo dele será embalsamado e o velório será realizado, primeiramente, no hall da Assembleia Legislativa, em horário ainda indefinido. 

Após a AL, o corpo seguirá para Sobral, onde será velado na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). O enterro será em Reriutaba, cidade natal do parlamentar, na manhã desta sexta-feira, 18.

Professor Teodoro era licenciado em Ciências Sociais pelo Instituto Católico de Paris e em Ciências Políticas pelo Instituto de Estudos Políticos Universidade de Paris. Também era bacharel em Direito e em Filosofia pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal e pelo Seminário de Olinda e Recife, respectivamente. Mestre em Administração Pública, começou a exercer cargo de reitor na Universidade Federal do Piauí, em 1971. 

No Ministério da Educação e Cultura, foi subchefe de Gabinete, entre 1979 e 1981, e Secretário Geral Adjunto, entre 1981 a 1985. Foi reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA) de 1987 até 1990, quando passou a ser reitor da UVA, também no interior do Ceará. 

O parlamentar ficou até 2006 no cargo de reitor da UVA, onde fundou cursos como Direito, História e Geografia. Na gestão dele, também foram desenvolvidos cursos de formaçao para professores da rede pública. Atualmente, era presidente da Universidade do Parlamento Cearense (Unipace) e professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

"Era uma pessoa muito aberta, gostava muito de valorizar o professor", disse o amigo José Luís Lira, presidente da Academia Sobralense de Letras Jurídicas, da qual o professor Teodoro fazia parte. 

O professor Teodoro nasceu em 28 de dezembro de 1940 e foi casado com a professora e historiadora Maria Norma Maia Soares, que morreu em junho de 2014. Ele não deixa filhos. O avô, com o mesmo nome, fundou o município de Santa Cruz do Norte, atualmente Reriutaba. O pai dele, Agrípio Teodoro, fundou o Partido Social Democrático (PSD) e foi prefeito da cidade entre 1937 e 1945.

Em nota, o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque, lamentou a morte do professor Teodoro. ''O Ceará perde um grande educador e notável homem público. Sua atuação em diversas instituições de ensino superior e sua grande produção literária o tornaram referência na área de Ciências Sociais. Nesta Casa, durante três mandatos, deu uma grande contribuição aos cearenses, seja como deputado, seja como presidente da Unipace. Fica a nossa mensagem de solidariedade aos familiares, amigos e conterrâneos deste grande filho da Região Norte do nosso Ceará", informou. 
Política 
Teodoro entrou na política em 2006, quando candidatou-se a deputado estadual pelo PSDB. A campanha, de acordo com ele, foi a continuação de suas atividades na educação. Em 2010, ficou com a vaga na suplência e assumiu mandato em 2011.

O professor fazia parte do grupo político dos Ferreira Gomes. Atualmente, atuava como primeiro suplente da base do PSD. No entanto, em recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), um dos candidatos da coligação de Teodoro deixaria de ser inelegível e teria seus votos recontados. Dessa forma, ele passaria a ser eleito, tirando a vaga atualmente ocupada pelo oposicionista Audic Mota (PMDB).

Ônibus bate em muro de casa e deixa cerca de 30 feridos

Motorista perdeu o controle da direção. Ninguém morreu no acidente

Entre 20 e 30 pessoas ficaram feridas na colisão de um ônibus que faz a linha José Walter/Expediciários com o muro de uma residência. O episódio ocorreu por volta das 7h30min desta quinta-feira, 18, na rua Júlio Verne, no bairro Itaoca. Nenhum dos feridos corre risco de morte.

Duas pessoas ficaram feridas com maior gravidade e precisaram ser encaminhadas para atendimento hospitalar. Os demais passageiros saíram a pé do ônibus e não tiveram ferimentos sérios. Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atenderam as vítimas — a maioria com escoriações leves, segundo testemunhas. 

 Terezinha Ferreira Gomes, 59 anos, que tem um comércio vizinho à casa atingida, relata que o motorista precisou do resgate do Corpo de Bombeiros para sair das ferragens. Ele, no entanto, permaneceu consciente. As câmeras de vigilância do comércio dela flagraram a ação. Confira as imagens:

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

NOVELA:'Velho Chico': Santo volta e ouve que não é pai de Olívia. 'Nada mudou'

'Velho Chico': Santo volta pra casa e ouve que não é pai de Olívia. 'Nada mudou', garante o agricultorO desaparecimento de Santo (Domingos Montagner) mexeu com a vida de muita gente na cidade de Grotas de São Francisco, na novela "Velho Chico". Luzia (Lucy Alves) confessou que Olívia (Giullia Buscacio) não é filha de Santo e que escondeu durante anos as cartas em que Tereza (Camila Pitanga ) contava que Miguel (Gabriel Leone ) era herdeiro do presidente da cooperativa. A atitude inclusive despertou a raiva de Piedade (Zezita Matos). Agora, ao voltar pra casa, Santo descobrirá a verdade e terá uma conversa emocionante com Olívia, de acordo com a coluna Telinha, do Jornal Extra.
A menina chegou na dizer para Miguel que estava com medo da reação do pai quando ele descobrisse a verdade. O receio de Olívia é que ao saber que ela é filha de um homem que estuprou Luzia, ele passe a olhá-la como a mãe olha. Mas, Santo surpreenderá a menina. Depois de abraçar a mãe e o irmão, Bento (Irandhir Santos), o agricultor recebe a notícia sobre a verdadeira paternidade de Olívia. Ele e a mulher têm uma discussão acalorada e em seguida, Santo pede para conversar com Olívia no quarto.
Santo garante a Olívia que nada mudará entre eles
Olívia entra no quarto e muito tensa fica sem saber como falar com Santo. "O senhor mandou me chamar?". "Sou senhor, não. Eu sou teu pai!", diz Santo encarando a menina nos olhos. "Pai, eu não sei o que dizer. Eu não sabia de nada. Eu juro", garante Olívia. Mas o sertanejo acalma a menina. "A vida é um mistério que pode mudar tudo. De uma hora para outra ela pode levar alguém querido, assim como pode trazer um filho que você não conhecia, como fez com Miguel. Mas, ela não pode tirar o que lhe foi dado! E você é um presente que a vida me deu, Olívia, e que nem ela, nem nada nesse mundo vai tirar de mim!", discursa.
Os dois lembram a infância de Olívia e o fato dela ter seguido os caminhos do pai na cooperativa. "Passar os dias com senhor no meio da plantação. Olhando o carinho que o senhor lidava com essa terra, com essa gente e o respeito que tinha pelo mundo".
Para garantir que nada mudou, Olívia pergunta se é do mesmo jeito que Santo olha para ela. "Do jeito que olhei pra você um dia... que olho hoje... e vou olhar pra sempre, filha. Porque o mundo não muda o que a gente traz dentro de nós! E o que tenho por você é amor, e nunca vai ser menor do que era ontem, Olívia! Pode ser que ainda venha a crescer, mas nunca diminuirá!", declara o presidente da cooperativa, que beija a testa da menina.

NOVELA: "Haja Coração": Tancinha é humilhada no seu casamento

Feirante fica desesperada quando um vídeo de suposta traição de Apolo é exibidoTancinha (Mariana Ximenes) está tão ansiosa para subir ao altar com Apolo (Malvino Salvador) que não aguenta esperar o noivo dentro de casa e se manda para a feira, onde os familiares e amigos aguardam para a cerimônia.
Ao chegar lá, no entanto, ela começa a entrar em desespero com a falta de notícias do piloto. “Cadê o Apolo, mãe? Cadê o meu amor?”, questiona ela.
Carmela (Chandelly Braz), então, faz um sinal para o rapaz que controla as imagens exibidas no telão, para que ele aperte o play.
A partir daí, o vídeo da suposta traição de Apolo começa a ser exibido para todos os convidados, deixando Tancinha em pânico: “Má que é isso? É o Apolo? É ele?!”.

Após erro, William Bonner fala em se aposentar do 'Jornal Nacional'

Âncora do principal telejornal do país, o “Jornal Nacional”, William Bonner falou em se aposentar do telejornal após cometer um erro ao vivo.
Quando o “JN” voltou de uma reportagem, na noite desta segunda-feira (15), Bonner errou a câmera em que era para olhar. “Nesta câmera aqui, por favor”, disse o âncora, após a gafe. Depois de dar a notícia, ele comentou sobre o erro ao conversar com Maria Júlia Coutinho. “Já tava me antecipando aqui na câmera errada , Maju. Olha o mico de novo! Tô virando especialista em pagar mico no ‘Jornal Nacional'”, disse Bonner à moça do tempo.
Em seguida, ainda com o “JN” no ar, Bonner comentou sobre o caso em seu perfil oficial no Twitter. “O tio combina em que câmera vai falar, todo mundo anota… e aí vira pra câmera errada, do nada. Deve ser a idade…”, escreveu o jornalista, que brincou com seus seguidores sobre se aposentar. “Outro dia foi a tentativa de tapar uma careca reluzente. Hoje, câmera errada. A aposentadoria se aproxima..”

Comentaristas de TV escancaram machismo durante Brasil e Suécia

O apresentador Milton Neves deu na tarde desta terça-feira, 16, mais um exemplo do por que deve ficar longe das redes sociais.
Logo após o término da partida entre Brasil e Suécia, ele declarou em seu perfil no Twitter que não gosta de futebol praticado por mulheres.
"Querendo xingar, xinguem, mas vamos combinar: futebol de muié é de lascar, não tem graça nenhuma. A mulher é tão sublime em tudo, menos p/futebol", publicou. E só piora: "Futebol feminino é igual gordo comendo salada: não tem graça nenhuma".
E as demonstrações explícitas de machismo não foram exclusividade do apresentador. O ex-árbitro e comentarista Arnaldo Cézar Coelho perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado ao fazer um comentário extremamente machista.
“Prefiro trabalhar com mulher (na arbitragem), elas têm melhor visão periférica, acham a nossa camisa no armário quando a gente perde”, disse o comentarista. O narrador Cléber Machado e o ex-jogador Caio Ribeiro ainda riram da grosseria.
Estamos falando de atletas. De pessoas que treinaram duro para chegar onde estão e que levam a sério a sua profissão. O mínimo que a seleção brasileira de futebol feminino merece é respeito.